Papo Série #4 – Suits

A rotina de um escritório de advocacia bem sucedido de Nova York não parece tão interessante pra você? Pois é, foi o que pensei antes de começar a assistir ‘Suits’!

A série conta com dois personagens principais, Harvey Specter (Gabriel Macht), um dos melhores, mais respeitados, e consequentemente bem $ucedidos advogados de Manhattan, e Mike Ross (Patrick J. Adams), um garoto que abandonou a faculdade de direito, e ganhava a vida utilizando-se de sua memória brilhante, fazendo se passar por outras pessoas em provas de vestibular em troca de grana.suits

Os dois acabam se encontrando de uma forma não muito conveniente, mas Harvey acaba dando uma chance ao garoto, por perceber que existe algo além de seu cérebro super potente. Mesmo não formado em direito, Mike e Harvey decidem esconder este fato, e o garoto é aceito pela “Pearson & Hardman”, empresa a qual Harvey é sócio-sênior.suits2

Mesmo não fugindo muito do cenário de um escritório chique, cheio de advogados querendo passar um por cima do outro, ‘Suits’ parece se renovar a cada episódio, talvez pelo fato de que cada personagem tem as suas histórias que acabam se entrelaçando com os personagens principais, de forma que muita das vezes, os casos, julgamentos, e estratégias acabem sendo o tempero de cada história. Personagens como Louis Litt, uma espécie de “rival” de Harvey, acaba nos fazendo ter, ao mesmo tempo, amor e ódio a cada armação utilizada por ele para conseguir crescer dentro da empresa.

Suits é uma bela descoberta pra mim, acabei julgando o livro pela capa e comecei a assistir há uma semana pela Netflix (já estou no fim da 2ª temporada), mas a série já conta com a 4ª temporada sendo transmitida no Brasil pelo canal Space!

Papo Série #3 – Farscape (1999 – 2003)

Farscape é uma série de ficção científica baseada no livro “Uncharted Territory: An Unauthorised and Unofficial Guide To Farscape” do escritor Scott Andrews. O seriado, que foi ao ar de 1999 a 2003, foi criado pela “The Jim Henson Company”, mesma empresa que criou os Muppets, um show com bonecos também famoso na TV.

A história de “Farscape” começa quando Crichton, um astronauta, está realizando uma experiência com sua nave espacial e cai acidentalmente dentro de um “wormhole”. Ele aparece numa parte desconhecida do universo, em meio a uma perseguição. Acaba dentro de Moya, uma gigantesca nave bio-mecanóide, onde encontra um grupo de fugitivos dos “peacekeepers” (ou “pacificadores”), grupo militar que deveria manter a ordem, mas acaba oprimindo e tratando com violência os povos mais fracos. A partir daí, ele luta para voltar ao seu planeta natal, enquanto tenta se adapta aos habitantes e aos costumes desse ambiente surreal.

giphyTenho assistido aos episódios pela Netflix, e no início tive um certo receio pela qualidade dos efeitos especiais, cenários, etc. Porém, quando você se toca que a primeira temporada foi produzida há 15 anos atrás, o “pequeno problema” acaba desaparecendo, e você tem facilidade de esquecer que já assistiu “Gravidade” com todo aquele realismo assustador, e não compara mais.

O que acaba chamando mais a atenção na série, não é o fato dela se passar no espaço com alienígenas e naves, e sim, as peculiaridades de cada personagem. Mas seria perda de tempo citar cada um deles com suas características, já que ao desenvolver da trama, vamos descobrindo alguns mistérios a respeito dos crimes que cada um cometeu para serem considerados fugitivos, e sobre a personalidade de cada um. E não é mera coincidência se você acabar encontrando algumas afinidades com a série “Stargate SG-1”, o casal central , Crichton e Aeryn Sun, interpretado por Ben Browder e Claudia Black, possuía tanta afinidade, que foi convocado para fazer parte também desta série.

O seriado conta com cerca de 88 episódios divididos em 4 temporadas, infelizmente, Farscape foi cancelada sem um desfecho, mas não se desespere. Graças aos fãs, que fizeram uma bagunça, e até compraram um espaço na TV apenas para convencer os produtores de que ‘FS’ era uma série importante para a vida deles, a série teve seu desfecho com o filme “The Peacekeepers Wars”, de 2004!

Gostou? Os DVDs da segunda temporada você encontra AQUI! E toda a série está disponível na Netflix!

Papo Série #2 – Wilfred US

Tudo começa com Frodo tentando cometer suicídio. Perdão, força do hábito. Dessa vez Elijah Wood não tem a missão de salvar a Terra Média de Sauron, mas a si próprio. Ele interpreta Ryan, advogado que acabou abandonando a carreira e, basicamente, todo o resto. Na manhã seguinte de sua tentativa frustrada de partir dessa para a melhor, bate a sua porta sua vizinha Jenna (Fiona Gubelmann), pedindo um pequeno favor: que Ryan cuide de seu cão, Wilfred, enquanto sua casa é dedetizada.

O problema é que Ryan não enxerga Wilfred como um cachorro comum, mas como um cara fantasiado como tal. Sem muitas explicações, essa pegada esquizofrênica é o que dita o ritmo da série. Jason Gann faz novamente o papel de Wilfred, personagem que ele também interpretou no seriado australiano homônimo, que serviu de base para a versão americana.

Cada episódio começa com uma citação que nos adianta qual será o tema, como confiança, felicidade, compaixão, respeito, etc. Esses conceitos são utilizados para nos mostrar o crescimento de Ryan como ser humano. E obviamente, Wilfred é quem ajuda Ryan nessa jornada, de maneiras um tanto quanto duvidosas. Nesse meio tempo Wilfred faz, bem, tudo o que se espera de um cachorro, além de fumar maconha e satisfazer suas necessidades sexuais com um urso de pelúcia.

‘Wilfred’ foi adaptada para a TV americana por David Zuckermann, conhecido por seu trabalho em Family Guy e American Dad. Então o humor negro e uma certa polêmica já eram algo a se esperar na série. Mas veja bem, e não venha me dizer que eu não avisei depois, as coisas em ‘Wilfred’ não raramente ficam bastante perturbantes. Por isso talvez não seja o tipo de série que caia no gosto de todo mundo.

Mas aproveitem que ‘Wilfred’ tem por enquanto apenas uma temporada com 13 episódios e deem uma chance ao pobre cão. Ele merece. Para quem gostar, a notícia boa é que a série já foi renovada para uma segunda temporada.

Por hoje é só e até a próxima. Que vai ser quando me der vontade. Abraço!

Papo Série #1 – Entourage

Começa hoje aqui no Maldita Insônia mais uma coluna. Começarei a explanar minhas opiniões, positivas e negativas, sobre os seriados da terra de Tio Sam. Não como crítico especializado em coisa alguma, mas apenas como um cara que gosta bastante de séries. E pra estreiar nossa humilde coluna, falarei hoje da última série que eu tive a oportunidade de assistir: Entourage.

Entourage é uma série de televisão americana de comédia dramática produzida pela HBO e exibida desde 18 de julho de 2004. Criada por Doug Ellin, relata a ascensão à fama de Vincent Chase (Adrian Grenier), um jovem astro de cinema, e seus amigos de infância do Queens, Nova York, enquanto eles percorrem o terreno pouco familiar de Hollywood, Califórnia.

Os amigos citados aí em cima por essa descrição gentilmente cedida pela Wikipédia são Eric Murphy (Kevin Connolly), manager e melhor amigo de Vince, Turtle (Jerry Ferrara), uma espécie de faz-tudo da turma, além do irmão de Vince e também ator, Johnny “Drama” Chase (Kevin Dillon).

Tudo tem início com o primeiro filme de Vince, estrelado ao lado de Jessica Alba: Head On. Uma característica interessante de Entourage são as inúmeras celebridades interpretando elas mesmas. Na conta estão Eminem, Sasha Grey, James Cameron, Martin Scorsese, Matt Damon, Scarlett Johansson, Mike Tyson, Shakira, Tom Brady e diversos outros astros do cinema, da televisão, do esporte e da música. Após o primeiro e bem sucedido filme, começa a se desenrolar todos os altos e baixos da carreira de Vince, sempre com o suporte dos amigos. Aliás, entre festas, mulheres, carros de luxo, mansões e todas essas coisas que Hollywood proporciona, Entourage deixa claro desde o início que o principal enfoque da série é a amizade masculina. É o bom e velho “Bros before Hoes”, tão raro nos dias de hoje.Mas quem já viu Entourage deve estar se perguntando: “Cara, você não vai falar do Ari Gold?”. Calma, amigo. Deixei o melhor pro final.

Ari Gold (Jeremy Piven) é o ríspido e cativante agente de Vince (valeu de novo, Wikipédia). Ao tentar ser o maior agente do mundo, salvar seu casamento e ofender seu afeminado assistente Lloyd (Rex Lee), Ari Gold se torna também o melhor personagem da série, que rendeu a Piven diversas nomeações e prêmios. Vou te dar um exemplo:
Devorei as 8 temporadas de Entourage em pouco mais de um mês. É uma das poucas séries que consegue manter um padrão de qualidade do início ao fim (apesar daquele Series Finale meio decepcionante). Recomendo fortemente aos amigos. Aos inimigos, eu recomendo Glee.

Um forte abraço, e até a próxima.